Donas de casa estressadas

Uma coisa que observo constantemente seja nas redes sociais ou em conversas pessoais são donas de casa estressadas reclamando do serviço doméstico, que é chato, que é cansativo, que é exaustivo, que não gostam de o fazer, que é escravidão e tantas outras queixas. 

Também é bastante comum pessoas que vivem em casa alugada não se sentirem estimuladas porque afinal, a casa não é delas. Aí que entra a diferença de conceito entre “casa” e “lar”. Lar é onde a gente mora, onde a gente se sente bem independente de ser proprietário ou não. 

Trabalhar para nós e para os que amamos deve ser algo prazeroso e quando conseguimos nos organizar criar uma rotina eficaz realmente o trabalho fica mais leve. 

Este mês faço 18 anos de casada, e tenho o mesmo tempo de experiência como dona de casa. Ainda hoje procuro formas mais eficientes, simples e práticas de realizar as tarefas, estamos sempre aprendendo e evoluindo não é mesmo?

Tenho as tarefas que mais gosto e as que menos gosto. Criei rotinas e elas são minhas amigas no dia a dia, nada como andar em dia com o serviço. Mas se algo sai do meu controle não me estresso por isso e o que me ajuda a relaxar é saber que não faz mal, não serei punida por falhar. 

Estou lendo o livro Vida Organizada da blogueira Thais Godinho e destaco esse pequeno trecho que serve, ou deveria servir, como estímulo para cada tarefa que temos que realizar relacionada ao nosso próprio lar, nosso espaço.  Inspire-se!

Quando for lavar a louça, pense que está fazendo isso porque teve o que comer.

Quando limpar o fogão, pense que teve o que cozinhar.

Quando lavar a roupa, pense que tem roupas em quantidade suficiente para se vestir todos os dias.

Faça todas as tarefas de casa sem reclamar, pois você ao menos tem uma casa para limpar.

Todos nós temos dificuldades e problemas, mas poderia ser pior.

Thais Godinho – Vida Organizada 

Reflita sobre isso, livre-se do stress e volte a ter prazer em cuidar do seu lar!

Abraços, 
[Renata Marques]

OFF-TOPIC: Amizade virtual

Estamos em 2016 e acredito que todos os que usam a internet já tenham tido pelo menos uma experiência com amizade virtual

A amizade virtual é algo que existe há relativamente pouco tempo em termos históricos e há uma eternidade em termos internáuticos. A geração do milênio têm amiguinhos virtuais desde o jardim de infância! 

[Por falar em infância, lembrei do Tamagotchi, um bichinho virtual que virou febre nos anos 90. Eu nunca tive um, mas deve ter sido aí o princípio das relações virtuais, será?]

Minha experiência pessoal com amizade virtual começou realmente com a rede social Orkut. Antes do Orkut tinha os chats, MSN, ICQ, mas eu particularmente não conheci ninguém por esses meios, foi no Orkut e suas comunidades super criativas e movimentadas que fiz minhas primeiras amizades virtuais. Ali naquele mundinho cheio de gifs brilhantes e emoticons tirei muitas dúvidas sobre gravidez, parto, cuidados com recém nascido, receita de papinha, dietas, enfim, tudo o que fazia parte do meu interesse na época e naturalmente acabamos por nos identificar mais com algumas pessoas e o papo corre solto.

Nesse meio virtual, conheci a Daniela aqui do site (e também as outras meninas que já fizeram parte do blog Donas de Casa Anônimas). Está nos nossos planos desvirtualizar essa amizade ainda esse ano, vamos ver, está nas mãos de Deus! 

De vez em quando, como em qualquer outra amizade, a Daniela me envia um presentinho. Da última vez, resolvi fazer um vídeo para falar sobre o assunto com vocês, para lembrar o lado humano e pessoal da internet. 

Nesse tempo de amizade, fizemos também o canal Donas de Casa Anônimas no YouTube que trata de assuntos domésticos e o canal Guardiãs do Lar, que fala um pouco da nossa fé. Se ainda não conhece, fica aqui os links: 

Como tudo na vida, o uso da internet e seus recursos deve ser feito de forma moderada, cientes de que nem tudo é o que parece, buscando reter o melhor que ela nos pode oferecer. Obrigada por sua companhia conosco em 2015!

Desejamos um ótimo 2016 para você, vizinha virtual!

Abraços, 

Renata Marques

 

CONADOCA – Congresso Nacional para Donas de Casa 2015

Olá pessoal. Começa hoje o CONADOCA, Congresso Nacional para Donas de Casa – 2015 (de 23 a 29/11) e como não poderíamos estar de fora de um congresso para donas de casa, nós vamos participar com uma pequena palestra. 

Convidamos você a se inscrever (ainda dá tempo, é só clicar aqui) e assistir as palestras com temas relevantes para nós. O Congresso foi idelizado pela Ana Paula Machado, Master coach e palestrante, a partir do lar! Ela é esposa e mãe de 6 filhos, uma dona de casa realizada, com muito pazer! 

Nossa palestra será hoje, dia 23 de novembro, segunda-feira, às 19h e também no dia 28 de novembro, sábado, às 16h. Basta se inscrever com seu e-mail e receberá diariamente os links para participarem de todas as palestras. 

Confira toda a programação do Congresso diretamente no site do CONADOCA.

CONADOCA

Esperamos você lá!

Abraços, 

Renata Marques

Crise econômica – inflação, de novo?

A inflação está voltando? Quem tem mais de 30 anos deve se lembrar do tempo da hiperinflação quando os preços variavam até 80% em um mês, a crise econômica não é novidade, infelizmente.

Havia uma correria aos supermercados no dia em que se recebia o salário porque se fosse de manhã era um preço e era muito provável que no final do dia o preço já tivesse sido remarcado, sempre para mais caro.

A máquina etiquetadora usada para remarcar os preços funcionava sem parar e até se tornou o símbolo da crise econômica dessa época (anos 80/90). 

Quem não vivenciou esse período crítico por ser muito jovem ainda, pode pensar que é uma história que aconteceu em alguma novela ou em uma região muito remota do planeta, mas não, infelizmente foi a realidade brasileira por um longo período. 

A inflação e a reação das donas de casa

Grupos de donas de casa eram formados para irem nos supermercados e lojas para fiscalizarem os preços para controlarem os abusos.  Alguns supermercados chegaram a ser fechados porque praticavam aumento irregular de preços e a cobrança de ágio ou colocavam poucos produtos nas prateleiras para aumentar a procura e consequentemente os preços.

Atualmente para calcularem a inflação o IBGE conta com cerca de 260 funcinários que pesquisam os preços que serão avaliados por técnicos até chegarem a uma taxa mensal. 

“Ela (a inflação) se mede com base em índices, como o IPCA, que ponderam os bens e serviços mais importantes para a população e medem o crescimento desses preços. 

Repare que a cesta de bens considerada pelo índice de inflação pode não ser aquela que você costuma consumir, portanto a “sua” inflação pode ser maior ou menor do que aquela medida pelos índices oficiais.” G1

Você sabe quanto gasta em supermercado?

Como donas de casa nosso papel no controle financeiro familiar é muito importante. Você saberia responder quais foram os gastos no supermercado o mês passado? Sabe qual a diferença no valor da fatura? 

Leia também: Vale a pena fazer a pesquisa de preços – Pesquisa de mercado

Confira vários textos interessantes com dicas preciosas e experiências que podem te ajudar a fazer render o seu dinheiro nas compras de supermercado: Economizar no mercado

Dona de casa, adapte-se aos tempos de crise econômica, use produtos de limpeza caseiros,  não se esqueça das listas de compras e de preparar os cardápios. 

Deixe suas dicas aqui nos comentários de como administrar a casa em tempos de crise econômica. 

{Renata Marques}