Economizar tempo na limpeza e organização – Dicas comprovadas

Toda dona de casa gosta de economizar tempo nas tarefas domésticas. Muitas vezes estamos tão acostumadas a realizar uma tarefa que nem nos damos conta do tempo que gastamos e por isso nem pensamos muito em como ser mais eficientes. 

Como em qualquer outro trabalho, o serviço doméstico pode ser realizado de forma mais otimizada, eficiente e assim podemos economizar tempo, deixando  as horas livres para começarmos um novo hobby, ou lazer, ou simplesmente para fazer algo que mais gostamos (mesmo que seja outro trabalho, hehehe). 

O grupo que faz parte do projeto #clubedacasa escolheu como tema justamente esse assunto, são 10 vídeos com dicas variadas de como economizar tempo na limpeza e organização da casa, desde como usar certos utensílios, métodos de limpeza, organizadores… Algumas coisas você já sabe, mas não coloca em prática, então talvez seja o que você precisa para começar a tomar as rédeas da situação e controlar melhor seu tempo. 

Manter a concentração na hora da faxina

Transformar o rodo em vassoura / limpar o banheiro

Limpar o chão sem balde / organizar toalhas e lençóis

Manter o banheiro limpo / manter a mesa limpa

Reunir os produtos (kit completo)/ cronograma

Reduzir os produtos de limpeza / separar os panos

Preparar a mesa do café da manhã / organizar produtos

DIY organizadores para armários

DIY organizador multiuso

Limpar e higienizar liquidificador

E então, sentiu a inspiração que estava precisando? 

Aqui a playlist completa com todos os vídeos acima. Vale a pena assistir!

Dicas para economizar tempo na limpeza e organização da casa

[Por: Renata Marques]

 

Jogo educativo com palitos de picolé

joguinho feito de palitos de picoléHoje vim com uma dica bem bacana e fácil de reproduzir. É um jogo educativo feito com nada menos que com palitos de picolé. É um jogo para trabalhar com crianças de 3 a 6 anos e consiste em trabalhar a lógica e também as cores. Pode-se começar com gráficos simples e ir aumentando o nível de dificuldade com o tempo.

Material necessário para o jogo educativo:

  • palitos de picolé
  • tinta
  • papéis
  • papel contact transparente – opcional

Você pode fazer o download do gráfico com os esquemas que elaborei e pintar seus palitos nas mesmas cores. 

Assista também o vídeo

 

Faça você mesmo: Joguinho dos palitos

{Daniela}

Filha de pãe

Hoje gostaria de compartilhar um pouco da minha história pessoal.

Nasci de mãe solteira. De uma mulher que, depois que me tornei mãe, passei a admirar ainda mais. Ela foi mãe, pai, trabalhadora, dona de casa, professora e amiga.

Lembro que quando criança pequena, lá pelos 5 anos, comecei a questionar a paternidade que me faltava. Lembro de cenas em que eu sentava no colo da minha mãe e chorava. Chorava como se tivesse perdido alguém, um luto. Chorava o pai que não tinha conhecido e não era presente. De tempos em tempos ao longo do meu crescimento voltava nesse ponto da minha vida: a paternidade. Nesses momentos crescia um desejo de saber quem era essa pessoa, o que fazia, conhecer sua família..

Aos 12 anos, ele foi na minha casa. Levou uma caixa de bombons, levou fotos dos meus outros irmãos e uma promessa, a de que um dia eu puderia conhece-los. Acabamos perdendo o contato, mas aos 16 anos procurei-o novamente e descobri que o irmão mais velho havia falecido, respeitei-o e acabei abandonando temporariamente meus planos familiares. Aos 19 anos tudo voltou com força. Queria resgatar esse lado que tanta falta me fez. Bem resumidamente – porque todos os detalhes dariam uma novela bem bacana – acabei conhecendo todos meus irmãos e convivendo um pouco com eles.

família

Sou eternamente grata a Deus por ter me permitido conhecer essa parte da minha história, por conhecer meus irmãos. Foi importante e necessário para que eu pudesse elaborar uma rejeição paterna que sempre carreguei comigo. Atualmente, me vejo com essa questão trabalhada na minha vida e isso tem sido essencial. A vida é cíclica e as coisas lá de trás parecem voltar de uma forma ou de outra né? Hoje eu tenho um filho de 5 anos bastante questionador e curioso. Ele já entendeu que tem duas avós e achou estranho ter apenas um avô. Ele entendeu que o único avô que ele conhece é o pai do pai. Dia desses na mesa, enquanto falávamos dos avos, ele me questionou:

– e teu pai, mãe, quem é teu pai?

Eu já havia comentado com ele do meu pai, inclusive mostrado fotos, mas naquela época ele não estava tão alerta como atualmente. Na mesa, respondi sobre meu pai e ele insistiu que queria ver como ele era, respondi que depois mostraria uma foto. Terminamos a refeição, arrumamos a mesa, fizemos outras coisas. Eu já havia esquecido e ele aparentemente também, quando de repente me cobra:

– mãe, tu não me mostrou a foto do teu pai.

Então, busquei a minha foto de formatura e apresentei. Ele analisou bem e ficou satisfeito, não tocou mais no assunto. Espantei da cabecinha do meu filho os rostos fantasmas de um avô desconhecido.

Isso tudo me fez voltar ao passado. Me fez relembrar de mim na idade do meu filho, questionando minha mãe sobre a paternidade que me faltava. E eu dei graças a Deus que isso não se repetiu na vida dos meus filhos. Dei graças a Deus que eles podem ter um pai bom  e amado presente em casa e também dei graças a Deus que eu tive a oportunidade de conseguir encontrar esse meu pai ausente e transformá-lo, de alguma forma, em um avô presente através daquela foto de formatura.

Terminando este texto deixo dois recados: o primeiro é que se você tem uma história como a minha e deseja conhecer o lado da sua história que você não conhece, se você tem condições de ir atrás disso, vá. É importante, senão essencial para elaboração de questionamentos internos e fazem tanta diferença. A segunda coisa super importante é que Deus foi e tem sido meu pai e em diversos momentos tive a certeza dessa paternidade realmente presente na minha vida e por isso, se você se sente rejeitado na paternidade, busque Deus como pai e tenho certeza que você vai encontrar. 

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;
Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
João 1:12,13

Daniela C.

Imagem:  Designed by Freepik

Conheça o projeto Clube da Casa

Neste domingo, dia 27/03/16, teve início um projeto bem bacana chamado Clube da Casa idealizado pela Nina Braz do canal e blog Tu Organizas. O projeto conta com a participação de 10 canais relacionados a assuntos do lar, e o Donas de Casa Anônimas também faz parte! 
O objetivo é nos unirmos para fazermos vídeos temáticos mensalmente, sempre com algo que possamos fazer em casa. Os vídeos serão publicados sempre no último domingo do mês. 

Então, sempre que vir por aí #clubedacasa pode contar que é algo feito com carinho pelos canais que fazem parte do projeto. 

O tema do mês de março foi um desafio da Cristina Versluis: Do lixo ao luxo. Cada participante tinha que dar vida nova a algum objeto que seria descartado.

A seguir estão os vídeos dos trabalhos apresentados neste primeiro desafio, tenho a certeza que vai querer fazer também, e se fizer não esqueça de mostrar pra gente lá no Instagram (@dona_de_casa) ou marcando a foto com a hashtag #clubedacasa indicando em qual canal você se inspirou. Vamos amar ver seu trabalho!

 
A Dica do Dia por Flávia Ferrari

Cristina Versluis

Daniella Goracci

Donas de Casa Anônimas por Daniela e Renata

E aí, Vamos Decorar? por Darlene Bertolini

katherinne Ribeiro

POC TV por Gabi Lourenço

Ricota Não Derrete por Dani Vasconcelos

Tu Organizas por Nina Braz

Vida de Casada por Juliana Santiago

Visite os canais das participantes, comente, se inscreva, interaja conosco! Mês que vem tem mais Clube da Casa, não vai perder!

Se você está lendo esse post pelo e-mail, visite:  playlist com os vídeos do Clube da Casa